Cadastro online reunirá todos os livros publicados no País



Até o fim do ano, bastará acessar um site para encontrar em um só banco de dados informações sobre todos os livros já publicados no Brasil. A plataforma deve facilitar o trabalho de educadores e alunos, que terão a sua disposição uma lista segura de preços e opção de livros didáticos, por exemplo.
Um acordo que prevê a criação de um cadastro nacional de livros foi assinado entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Federación de Grêmios de Editores de Espana (FGEE). O projeto, já implementado na Espanha, garantiu metodologia e normalização para o mercado editorial do país. Com o convênio, será permitido o desenvolvimento da mesma plataforma no Brasil.
O coordenador geral do Cadastro Nacional de Livros, Ednei Procópio, explica que a plataforma funciona como um banco de informações de livros. Segundo ele, neste site estarão arquivados todos os títulos de publicações feitas no Brasil, o que primeiramente vai beneficiar e facilitar o trabalho de editoras e livreiros.
"Para as editoras o cadastro vai servir como uma ferramenta onde poderá publicar digitalmente o catálogo de livros. Então, se ontem as editoras precisavam se cadastrar em diversas livrarias, hoje elas somente precisarão realizar um cadastro. Já as livrarias terão acesso a uma plataforma que irá conter todos as informações sobre todos os títulos e editoras, não precisando recorrer a um sistema próprio de catalogo de livros, que custa muito caro, e nem a sites na internet", explica, dizendo que a ferramenta estará disponível para as editoras em abril, para as livrarias em julho, e no final deste ano para o público em geral.
Porém o coordenador do projeto salienta que apesar de estar disponível on line, primeiramente o cadastro nacional de livros não será aberto ao público. Na fase inicial de implementação, somente editoras e livrarias poderão acessar através de um login determinado pela Câmara Brasileira de Livros, a mantenedora do site.
Aos poucos, a plataforma ficará disponível para bibliotecas, setores do governo, educadores, jornalistas e leitores em geral.
"O cadastro vai facilitar o trabalho de muita gente. Um leitor que busca maiores informações sobre um título saberá exatamente para que site ir, ao invés de rodar a internet em páginas de diferentes revendedoras", diz Procópio.
Porém engana-se quem pensa que o cadastro será sinônimo de biblioteca digital com títulos on line na íntegra. Procópio ressalta que o banco de dados somente irá conter uma ficha técnica de todas as publicações feita no país. "Será um cadastro com informações precisas sobre todos os livros, como autor, preço, sinopse, data de publicação e outras informações", explica.