Porque eu acredito no sucesso da Copa 2014



O Brasil se candidatou e conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo 2014. Como atrás de cada direito vem as obrigações ficou também com a obrigação de fazer uma copa do mundo bem sucedida.
As opiniões sobre a capacidade do Brasil de organizar e promover a copa variam do fracasso absoluto ao sucesso total.
Não creio que o sucesso da copa no Brasil vá acontecer natural e espontaneamente em função da nossa capacidade de organização e promoção de eventos.
Vai acontecer porque os interesses poderosos que tramitam em torno dela vão fazer acontecer, até na marra se for preciso.
O Brasil é um país relativamente novo com seus vícios e qualidades, perspectivas e contradições.  É o Brasil que temos e não o que poderíamos ter.
 O país dos nossos sonhos só pode acontecer num futuro desconhecido à medida que as novas gerações forem depurando sua consciência política e seu conceito de cidadania até mesmo para saber usar bem a força do voto.
Este é o Brasil que nós conhecemos, que o mundo conhece, que a FIFA conhece, que a mídia e os grandes patrocinadores conhecem.
Quem achou que o país mudaria da água para o vinho apenas por sediar a copa pecou pelo excesso de ingenuidade ou falta de informação.
Com o mundo com os olhos voltados para nós é evidente que todas as demandas reprimidas, todos os anseios do povo, todas as frustrações contidas, todos os gritos que as classes dirigentes desconheceram e desconsideram, encontrariam espaços para eclodir e com justa razão.
 Quem tem os olhos atentos ao que acontece aqui não só os ingleses, mas os franceses, os italianos, os espanhóis, os chineses, os americanos e russos. Toda a comunidade internacional está de olho no que a acontece aqui e pronta para repreender o Brasil se este se comportar mal diante das câmaras.
Dizem os dirigentes (governantes e políticos), que em geral não há verbas para a saúde, para a educação, para a habitação, para a segurança, para aumento digno de salários, mas sobra para a corrupção, para o lucro dos banqueiros, para os vergonhosos estelionatos promovidos na relação promiscua entre empresários, empreiteiros e políticos.
De repente, não mais que de repente aparecem toneladas de dinheiro para construir e reformar estádios e aeroportos, para toda a infra-estrutura exigida pela FIFA etc.
Os interesses que movem a copa vão fazê-la dar certo por que é seu capital que entra em campo primeiro, muitos antes dos jogadores e da decantada confraternização entre os povos.
A FIFA, os governos federal, estaduais, municipais, os patrocinadores e boa parte da mídia, cada qual vai fazer o diabo para que esta copa seja um sucesso.
A Copa é um grande teatro, o maior do planeta. Os cenários estão montados e no momento certo teremos cada espetáculo chegando aos lares de bilhões de pessoas no planeta em sinais analógicos ou digitais.
Forças do exercito, da policia federal e da policia militar, alem dos seguranças particulares tornaram os estádios, os aeroportos, os hotéis e os trajetos entre eles de uma segurança de primeiro mundo.
As lentes das câmeras estarão voltadas em grande parte para o maior espetáculo da terra fazendo que mundo veja o que é do seu interesse.
Lógico que as manifestações públicas, a violência, os assaltos, tudo vai continuar como sempre, mas agora toda a canalha política, todos os governos, a FIFA, a mídia e se os patrocinadores estarão unidos num só grito e num só coração. Avante Brasil!!! E tome policia que quem não fizer coro.
Este é o Brasil velho de guerra de sempre que deve ser discutido á exaustão após a copa e antes das próximas eleições.

                           

                                                                      João Drummond