Sábios e Ignorantes


Um presidente de academia de letras, (não vou nomear) fazia belos discursos e produzia textos de qualidade inquestionável.
Restritamente, se classificava como purista, exaltava a sabedoria e execrava os ignorantes (na sua opinião), até sua mais remota descendência.
Durante uma reunião da referida academia, no meio de um de seus belos discursos não conseguiu, no meio de uma das sua frases, dissimular este preconceito intelectual.
Um dos membros do baixo clero da academia soltou uma frase em voz baixa que só pode ser ouvida pelos companheiros mais próximos.
 " A impaciência com a ignorância é o cúmulo da ignorância". 

                                                           
                                                                  João Drummond